Principais tipos de verminoses

As verminoses nada mais são do que doenças causadas por vermes parasitas que normalmente se alojam nos intestinos e causam danos. Em alguns casos eles também pode se alojar no fígado, nos pulmões ou no cérebro.

Acontece que é muito normal generalizar e dizer apenas que alguém está com vermes, mas a verdade é que existem muitas espécies que podem causar essa infestação.

Por isso e importante conhecê-los para entender a melhor forma de tratamento para isso.

Grupos de classificação de vermes

De uma forma geral, os vermes podem ser divididos em dois grandes grupos, de acordo com a sua anatomia:

  • Platelmintos: corpo achatado e sistema digestivo incompleto. Compreende o esquistossomo, cisticercose e a ténia, conhecida como solitária.
  • Nematelmintos: corpo cilíndrico com extremidades afuniladas e sistema digestivo completo. Compreende a lombriga, ancilostoma, filárias e oxiúros.

Principais tipos de verminoses

Agora que já entendemos um pouco mais do assunto, vamos conhecer os principais tipos de verminoses em humanos:

  • Amarelão (ancilostomose)

Ocorre ao pisar em fezes contaminadas com o ovo do parasita. Normalmente se prolifera no intestino e pode levar a anemia e atrasos no desenvolvimento mental e físico caso não haja tratamento.

  • Lombriga (ascaridíase)

Transmissão por consumo de alimentos e água contaminados. Sem tratamento, a proliferação pode fazer os vermes formarem um novelo compacto no intestino que pode causar obstrução ou até a garganta, causando morte por asfixia.

  • Barriga d’água (esquistossomose)

A transmissão pode acontecer por diferentes hospedeiros intermediários. As pessoas infectadas também eliminam ovos nas fezes que, quanto eclodem, liberam larvas que podem se hospedar em caramujos de água doce.

Artigo Relacionado: Germitox Recensioni

Lá se desenvolvem e depois saem dos caramujos, podendo penetrar na pele humana e chegar até o seu hospedeiro definitivo. Os sintomas são tosse, coceira, náuseas e diarreia.

  • Filariose

Tende a ser assintomática e raramente pode evoluir. A forma mais conhecida é a filariose linfática, que é transmitida por picadas de insetos contaminados.

Provoca a obstrução de gânglios, normalmente nas pernas, ocasionando a elefantíase.

  • Giardíase

Afeta especialmente crianças e ocorre pelo consumo de alimentos e água contaminados. Pode ser assintomática e regredir naturalmente. Se houve sintomas, pode ser diarreia e dor abdominal.

  • Oxiuríase

Transmissão pelo contato de resíduos do ânus na boca e por isso é mais frequente em crianças, pessoas com higiene precária e distúrbios mentais. Provoca coceira no reto e pode gerar feridas.

  • Teníase

A transmissão ocorre pelo consumo de carne suína e bovina contaminadas com a larva do verme e mal preparadas. Causa dor abdominal, perda de peso, gases e diarreia.